• Equipe Dias e Palma

Como montar seu estabelecimento médico-veterinário - parte I

Conforme pesquisa do Sebrae o Brasil triplicou o número de empreendedores nos últimos 10 anos, saltando de 14 milhões para 46,3 milhões de brasileiros que estão apostando no seu próprio negócio.


Como não poderia deixar de ser diferente, o segmento pet/veterinário não ficou de fora, sendo um dos segmentos que mais cresce no Brasil nos últimos anos. O país está entre os 5 primeiros do ranking global no número de animais de estimação. Por essas e outras razões vale a pena ingressar nesse mercado, mas saiba que é preciso muita preparação para ser bem sucedido.


Pensando nisso, reunimos algumas dicas para você saber como fazer para tirar do papel seu projeto.


Comece legalizando o seu negócio. Seja atuando sozinho ou com sócios, você deve estar sempre regularizado. Procure a orientação de um profissional e nesta primeira etapa busque o auxílio de um escritório contábil.


Você precisará para abrir sua clínica:


  1. Registro na Junta Comercial - é o local onde você registra o contrato da empresa.

  2. Registro na Receita Federal - é o órgão federal que fará o cadastro e fornecerá o CNPJ da sua empresa.

  3. Registro na Prefeitura - prestadores de serviços devem se registrar na prefeitura e é através da prefeitura e suas respectivas secretarias que você obtém o alvará de funcionamento.

  4. Registro na Receita Estadual - se você optar por vender produtos precisará do registro na Receita Estadual para poder vender

  5. Registro no Conselho Regional de Medicina Veterinária - o conselho do seu estado é também responsável pela fiscalização e liberação das clínicas e sociedades de veterinários.


Superada a etapa de registros, você estará com toda a documentação pronta. Porém, é muito importante que você saiba o que é necessário para ter uma boa clínica.

Alguns empreendimentos na hora que vão iniciar as atividades não fazem um estudo da área onde vão se instalar, se o imóvel que vão utilizar está apto e tem os espaços necessários para o ramo da clínica e se há no local o potencial comercial desejado.


Portanto, quando for escolher o local do seu estabelecimento atente para as determinações do CFMV para não errar na hora de montar sua clínica. Há exigências diversas para cada tipo de estabelecimento (ambulatório, consultório, hospital, etc).


Cuide se o imóvel escolhido tem condições e espaço para:


  • Sala de recepção

  • Sala de atendimento e espera

  • Sala de recuperação

  • Banheiros

  • Lavanderia

  • Almoxarifado/setor de estocagem


Uma boa clínica veterinária deve prezar pela excelência no atendimento dos pacientes e dos tutores. É muito importante que a equipe profissional seja qualificada e preparada para o atendimento do público. Portanto, entre as suas atribuições está incluído o recrutamento. Saiba recrutar, isto é fundamental para o sucesso do seu negócio.


Comece seu negócio de forma organizada e com planejamento, sempre contando com profissionais que possam lhe auxiliar nessa empreitada.


Fique atento ao nosso próximo post que trará as regras que o CFVM estabeleceu na Resolução 1.275/2019 e as condições para o funcionamento dos estabelecimentos médico-veterinários.


Sucesso e boa sorte!








18 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Como se preparar para a LGPD

Quando falamos em LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais – logo pensamos em privacidade e o cuidado adequado com o tratamento dos dados pessoais, ainda mais se considerarmos que utilizamos em

Rua Dr. Freire Alemão, 523/301-B - Mon't Serrat - Porto Alegre/RS - CEP 90.450-060

contato@diasepalma.com.br

  • Facebook
  • Instagram