• Isabel Palma

Problemáticas na dinâmica do retorno nos exames pets

A dinâmica de retorno dos exames dos pets pode ser grande fonte de problema. Quase todo tutor ou veterinário já passou por situação desagradável envolvendo o tema.

Analisando a questão, percebemos que temos três partes envolvidas: o médico-veterinário, o tutor e o laboratório/clínica de imagem ou diagnóstico e estas partes se relacionam entre si.

Ao falarmos da relação entre o tutor e o laboratório, devemos lembrar que todas as informações pertencentes ao paciente pertencem ao tutor, de forma que é um dever legal do laboratório enviar os laudos e imagens, ainda que seja praxe do estabelecimento enviar uma cópia para o veterinário que solicitou os exames.

Neste sentido, é recomendável que o médico-veterinário também estabeleça uma boa relação com o laboratório, reforçando a solicitação para que os exames sejam sempre enviados também ao tutor.

Embora seja dever legal do laboratório, e direito do tutor receber os laudos dos exames de seu animal, ao pensarmos no assunto, os maiores problemas se encontram na dinâmica do retorno dos exames, no âmbito da relação entre veterinário e tutor.

Não raras vezes a relação entre tutor e médico-veterinário resta abalada por algum ruído de comunicação justamente no tocante ao retorno dos exames.

Eventualmente, por não receber os laudos dos exames, que são enviados diretamente ao veterinário, o tutor fica no aguardo que este entre em contato para discutirem sobre os resultados.

Por sua vez, o médico-veterinário, que muitas vezes sequer sabe que o tutor jamais recebeu os resultados, entende que o contato deve partir do tutor, seja por ser de seu principal interesse o tratamento do paciente, seja até mesmo porque é o tutor quem percebe primeiro qualquer alteração em seu animal, bem como organizará sua agenda para o retorno.

Ocorre que, a relação entre médico-veterinário e tutor deve ser pautada na confiança mútua e, para tanto, deve ser a mais clara possível.

Assim, ainda que o veterinário entenda ser óbvio que o contato deveria partir do tutor, e este, por sua vez, entenda o contrário, para que a relação seja sólida, não deve haver espaço para presunções. Ou seja, a dinâmica deve ser bem acordada entre ambos.

Em nosso entender, haja vista que o técnico é o médico-veterinário, que saberá dizer a urgência do caso, bem como estabelecer a melhor dinâmica de retorno para sua especialidade, caberá a este combinar com o tutor como deve ser feito o retorno dos exames para o caso concreto.

Vale dizer que é importante que o tutor sempre receba cópias dos laudos diretamente do laboratório, assim que estiverem prontos, pois estes podem ser de vital importância para o adequado tratamento do animal, em eventual situação de urgência ou emergência que venha a ocorrer entre a entrega dos resultados e um retorno com o veterinário assistente.

Dessa forma, e considerando o direito do tutor em receber tais informações, sugerimos que o médico-veterinário também sempre o oriente a reforçar o pedido, junto ao local onde será realizado o exame, para que lhe sejam enviados os resultados diretamente.

Posts recentes

Ver tudo

Rua Dr. Freire Alemão, 523/301-B - Mon't Serrat - Porto Alegre/RS - CEP 90.450-060

contato@diasepalma.com.br

  • Facebook
  • Instagram