• Isabel Palma

Veterinário, você é mesmo especialista?

A especialização é a capacitação profissional, em determinada área, em razão de residências médico-veterinárias, pós-graduação ou mesmo cursos de especialização.


Mas atenção! Nem todo veterinário que realizar cursos de capacitação pode se apresentar como “especialista!


Conforme o Código de Ética do Médico Veterinário é vedado ao profissional “anunciar-se especialista sem que tenha o título devidamente registrado no Sistema CFMV/CRMVs”.


Assim, somente poderá se dizer “especialista” aquele veterinário que tiver a formação reconhecida e registrada pelo Conselho.


Para ter o reconhecimento do título de especialista, o profissional deverá realizar prova de conhecimentos específicos, em entidade reconhecida pelo CFMV.


Para se submeter a prova, é necessário cumprir ao menos um dos seguintes requisitos:

  • certificado de curso de especialização na área específica, conferido por instituição de ensino superior reconhecida pelo CNE/MEC ou entidades de especialistas, cujo curso atenda aos requisitos da Resolução 395/2009;

  • certificado de conclusão de Programa de Residência na área específica;

  • título de mestre na área específica, conferido ou revalidado por Instituição de Ensino Superior em Curso/Programa de Pós-graduação reconhecido pela CAPES/MEC;

  • IV - título de doutor na área específica, conferido ou revalidado por Instituição de Ensino Superior em Programa de Pós-graduação reconhecido pela CAPES/MEC;

Além destes requisitos, o veterinário deverá comprovar 05 anos de atividade na especialidade – incluindo, no período, os cursos de pós-graduação lato e stricto sensu.


Para os profissionais com outras capacitações, será necessário demonstrar experiência inequívoca de 08 anos na área.


Como se vê, é árduo o caminho até o título de especialista!


Assim, os veterinários que possuem outras formações se dizem especializados – pois possuem conhecimento técnico e prático na sua área, porém não a titulação de especialista reconhecida pelo convênio.


Isso não significa que o veterinário especializado não possua grande conhecimento e competência da sua área, apenas deve cuidar para “não vender gato por lebre” – ou seja, não pode anunciar especialidade que não for reconhecida, sob pena de infrações éticas e até mesmo deslealdade com o tutor e com os colegas.


E por fim, para quase 80% dos tutores o mais importante são os cuidados com a saúde. Neste sentido, é cada vez mais frequente a busca por serviço focado nas especialidades veterinárias.


Assim, especialista ou especializado o ideal é continuar se aperfeiçoando sempre!

9 visualizações

Posts recentes

Ver tudo

Como se preparar para a LGPD

Quando falamos em LGPD – Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais – logo pensamos em privacidade e o cuidado adequado com o tratamento dos dados pessoais, ainda mais se considerarmos que utilizamos em

Rua Dr. Freire Alemão, 523/301-B - Mon't Serrat - Porto Alegre/RS - CEP 90.450-060

contato@diasepalma.com.br

  • Facebook
  • Instagram